Translate this Page
ONLINE
1





GRÉCIA, A PÉROLA DO MEDITERRÂNEO
TALES DE MILETO "ÁGUA"

                                   TALES DE MILETO 

Tales de Mileto nasceu em Tebas, no ano 625 a.C. e morreu em Atenas em 547 a.C., aos 78 anos. Foi um filósofo grego, fundador da Escola Jônica, considerado como um dos 7 sábios da Grécia Antiga. Matemático, astrônomo e um grande pensador, Tales de Mileto viajou ao Egito, onde realizou estudos e entrou em contato com os mistérios da religião egípcia.É atribuída a ele, a previsão de um eclipse do Sol, no ano de 585 a.C. 

Também realizou uma façanha incrível, seu talento matemático era tão pouco comum que conseguiu estabelecer com precisão a altura das pirâmides, apenas medindo a sombra que projetavam. 
Alguém disse que foi o primeiro a dar uma explicação lógica, para a ocorrência dos eclipses. Destacou-se principalmente por seus trabalhos em filosofia e matemática. Nesta última ciência, lhe atribuem as primeiras demonstrações de teoremas geométricos,mediante o raciocínio lógico, e foi por estes trabalhos que o consideram o pai da Geometria.Foi o primeiro a sustentar que a Lua brilhava pelo reflexo do Sol, e por conseguinte determinou o número exato de dias, que contém um ano. Para provar que seu conhecimento teria utilidade prática, afirmou que em um determinado ano, a colheita de azeitonas seria excepcional. Então, ele arrendou a maioria das refinarias de azeite de Mileto. Com esta manobra ganhou um bom dinheiro, somente com o propósito de fazer calar os que diziam que a filosofia era um capricho dos ociosos. 

As nove respostas de um Sábio 

Um sofista se aproximou de Tales de Mileto e tentou confundi-lo com as perguntas mais difíceis. Mas o sábio de Mileto estava à altura da prova, porque respondeu a todas as perguntas sem a menor vacilação, e com a maior exatidão. 

1. O que é mais antigo? 
– DEUS, porque sempre existiu. 

2. O que é mais belo? 
– O UNIVERSO, porque é a obra de Deus. 

3. Qual é a maior de todas as coisas? 
– O ESPAÇO, porque contém tudo do Criador. 

4. O que é mais constante? 
– A ESPERANÇA, porque permanece no homem, mesmo depois de ter perdido tudo. 

5. Qual é a melhor de todas as coisas? 
– A VIRTUDE, porque sem ela não existiria nada de bom.

6. Qual é a coisa mais rápida de todas? 
– O PENSAMENTO, porque em menos de um minuto, nos permite voar até o final do Universo. 

7. Qual é a mais forte de todas as coisas? 
– A NECESSIDADE, porque é com ela que o homem enfrenta todos os perigos da vida. 

8. O que é o mais fácil de todas as coisas? 
– Dar CONSELHOS. 

Mas quando chegou a nona pergunta, nosso sábio falou um paradoxo. Deu uma resposta, quiçá não entendida por seu mundano interlocutor. 
A pergunta foi esta: 

9. O que é o mais difícil? 
E o Sábio de Mileto replicou: 
“Conhecer-se a si mesmo.”

TALES DE MILETO

Tales de Mileto, fenício de origem, é considerado o fundador da escola jônica. É o mais antigo filósofo grego. Tales não deixou nada escrito mas sabemos que ele ensinava ser a água a substância única de todas as coisas. A terra era concebida como um disco boiando sobre a água, no oceano. Cultivou também as matemáticas e a astronomia, predizendo, pela primeira vez, entre os gregos, os eclipses do sol e da lua. No plano da astronomia, fez estudos sobre solstícios a fim de elaborar um calendário, e examinou o movimento dos astros para orientar a navegação. Provavelmente nada escreveu. Por isso, do seu pensamento só restam interpretações formuladas por outros filósofos que lhe atribuíram uma idéia básica: a de que tudo se origina da água. Segundo Tales, a água, ao se resfriar, torna-se densa e dá origem à terra; ao se aquecer transforma-se em vapor e ar, que retornam como chuva quando novamente esfriados. Desse ciclo de seu movimento (vapor, chuva, rio, mar, terra) nascem as diversas formas de vida, vegetal e animal. A cosmologia de Tales pode ser resumida nas seguintes proposições: A terra flutua sobre a água; A água é a causa material de todas as coisas. Todas as coisas estão cheias de deuses. O imã possui vida, pois atrai o ferro.

Segundo Aristóteles sobre a teoria de Tales: elemento estático e elemento dinâmico. Elemento Estático - a flutuação sobre a água. Elemento Dinâmico - a geração e nutrição de todas as coisas pela água. Tales acreditava em uma "alma do mundo", havia um espírito divino que formava todas as coisas da água. Tales sustentava ser a água a substância de todas as coisas.

TALES DE MILETO – VIDA, OBRA E IMPORTÂNCIA BIOGRAFIA:

      Data de nascimento (624 a 546 a. C.). Pai da filosofia e da ciência – comerciante – político – filosófico – matemático – astronômico – engenheiro. Viagens ao Egito e à Babilônia com estudos do saber destes países.

FLASHES DE SUA PRODUÇÃO:

Teoremas: (afirmação que precisa ser demonstrada para se tornar evidente)

a) Uma circunferência é dividida em duas partes iguais por cada um de seus diâmetros.

b) Um triângulo isóceles possui no terceiro lado, na base, dois ângulos iguais.

c) Quando duas retas se cortam, os ângulos opostos são iguais.

d) Um triângulo está completamente determinado pela sua base e os ângulos das extremidades desta.

e) O ângulo inscrito numa semi-circunferência, é sempre um ângulo reto.

EXPERIÊNCIAS: - Medição da altura duma pirâmide no Egito, servindo-se dum bastão de comprimento conhecido e comparando este com o comprimento da sombra por ele produzido.

Com a mesma posição do sol a relação entre a altura da pirâmide e o comprimento de sua sombra deveria ser proporcional do bastão. Medindo a sombra se podia determinar a altura.

- Medição da distância de navios no mar por método semelhante.

- Explicação das enchentes do rio Nilo (o valor está na busca da causa racional). - Previsão de eclipse do Sol.

- 1ª busca duma “ arqué ” racional, considerando a água como tal.

IMPORTÂNCIA:

   -Primeiro fato histórico da construção de teoremas universais: demonstração racional -Reconhecimento que as regras da agrimensura egípcia, empiricamente encontradas, são casos específicos de leis gerais. -Com isso se inicia a geometria pura como ciência.

-Introdução do método da observação.

-Conclusão hipotética de relações causais.

-Racionalização de conhecimentos míticos.

-Questionamento da causa e da origem ( arqué ) de todas as coisas e pressuposição duma causa permanente da universal e continuada transformação de todas as coisas: para ele a água é o princípio (arqué) da unidade na diversidade das coisas: a água como arque secundária e material e água (H²O), como primária e formal é função de conceito, de princípio impessoal (não divino). -Seus trabalhos revelam um avanço no nível da abstração. -Considerado um dos sete sábios da Grécia, o mais importante.